terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Noites

Esta noite o João chorou.
Chorava pela mãe e eu percebi logo que era um sonho ou a chupeta, resolução rápida, entenda-se.
Com a cabeça a latejar, empurro o pai que nem se mexe. Agarro-lhe um braço e abano até ouvir um guincho.
Peço-lhe para tratar do filho.
Levanta-se contrariado. Ficou uns minutos no quarto do filho. Mas o choro continuava e os pedidos pela mãe também.
Voltou ao quarto, informou-me que era para mim, que ele não o queria.
Levanto-me a cambalear, pego no filho ao colo, encaixo-o em mim e dormimos os dois assim.

Porém a dor de cabeça não passou. Os filhos podiam ter o condão de nos curar só com um sorriso!

Sem comentários: