domingo, 22 de junho de 2014

12 anos

21 de Junho de 2002, véspera do casamento da minha irmã e do teu primo.
Foi o dia em que nos conhecemos.

Que falámos pela primeira vez. Que nos juntaram no mesmo carro, que trocámos leituras e dicas, que combinámos estar lado a lado no dia seguinte.

Foi a primeira vez que o meu telemóvel tocou e do outro lado eras tu.

Foi o dia em que te vi calmo e tranquilo. Que continuaste de mangueira na mão a tratar de outras sujidades enquanto o impossível acontecia.

Talvez tenha sido nesse dia que trocámos a primeira SMS. Não me recordo. Sei que estavas de calções vermelhos, e que fiquei surpreendida quando tiraste os óculos de sol e te olhei no fundo dos olhos,  pela primeira vez. Mas não me lembro do teu cheiro,  da ementa do almoço ou do que dissemos quando nos despedimos.

No dia seguinte esperaste por mim à porta da igreja. Disseste-me quando era a minha vez de entrar em cena. Tirámos fotografia com os noivos, dançámos e foi-nos traçado um caminho comum.

Os dois disponíveis, mas presos ainda a outras razões,  que o coração desconhecia. Sabia que seríamos sempre diferentes, mas sabia que estávamos juntos nos pequenos detalhes.

12 anos depois aqui estamos. Por aqui permanecemos. Se me tivessem contado que seria este o caminho, certamente não iria acreditar,  porque o amor pode surpreender-nos, mesmo quando acreditamos nele.

Sem comentários: