quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Há festa na vila

Ontem o meu esposo fez questão de me alertar que hoje começavam as festividades da vila, e que  por esse  motivo, haveria fogo em barda com muito barulho de bónus.
Esta lembrança vinha com um aviso de amigo, para eu não me começar a  lamentar e ameaçar com polícia, já que era normal e nada pessoal.
Eu confesso que não me lembrava. Não gosto destas festas e arraiais e era bem provável que logo à noite, com a primeira explosão (sim, os vidros ainda não partiram mas não deve faltar muito) acompanhada dos gritos dos meus filhos, eu começasse a ameaçar tudo e todos com polícia e tribunais e o diabo a 4.
É assim todos os anos, mas quando há bebés a levar com isto eu fico muito ligeiramente mais irritada, talvez seja aquele sentido de protecção das crias.
Já tentei de tudo e já percebi que não vou conseguir evitar. Pior do que isso, é o pai cá de casa e com o dever de manter as tradições antigas, se opor completamente a este meu movimento anti-barulho.
Posto isto, e uma vez que tenho um bebé de um mês que não tem culpa da aberração que o ser humano inventa para se sentir grande e feliz e divertido, peço a todos os santinhos, em especial ao são Pedro, que prepare para os próximos dias um arraial de chuva e granizo. Pedras senhores, que caiam pedras do céu, acompanhada de chuvas mil.
É que se  ainda fosse um fogo de artifício bonito? Não, é só barulho, não venham em camionetas de muito longe para a festinha, porque o que vão ouvir (e ver, com um bocadinho de imaginação) é: pummmmcatrapum pum pum pum
Eu avisei.
...
De nada.

Sem comentários: