terça-feira, 17 de novembro de 2015

Na vida como nos sonhos

Os meus amigos são os melhores do mundo.

A minha amiga Ana esta noite sonhou comigo. Já é costume ela sonhar comigo e normalmente a mensagem é muito clara. De manhã mandou-me mensagem a contar, estava em pulgas.
Então reza assim:

Eu era voluntária numa instituição de solidariedade de apoio a sem abrigo. 
A Ana e a Fátima (ah pois é, pensavas que não entravas na equação?) estavam na fila da roupa (oh meu Deus, ia começando a ficar com os olhos cheios de água!). Eram sem abrigo e estavam à procura de mantas e roupinha que lhes servisse (cai a primeira lágrima!).
Eis que de repente eu entro em trabalho de parto (isso mesmo, aqui a rapariga é uma grande parideira!), então toca de me atirar para o meio da roupa, abrir as pernas e zás, um belo de um bebé rapaz, diz que lindo de morrer!
A malta da fila da roupa veio ajudar, diz a Ana que havia sangue para xuxu, mas que eu pari e me meti logo de pé para tratar da vida, que isto não se pode perder tempo e afinal ainda estava ali para as curvas.
No meio de toda esta cena, alguém telefonou para o pai da criança, porque o bebé precisa de papá para dizer olá e eu podia-me finar e era necessário deixar recomendações ao progenitor.

... (pausa para embalo) ...

Chega então o pai, e surpresa das surpresas. Não era Mr. Rabbit não senhor, que Portugal não está para Coelhos. Era nem mais nem menos que (o pão) o Bruno Cabrerizo.


A sério? Oh pá não brinquem comigo. Tive mesmo vontade de chorar (porcaria das hormonas).

Diz que o papá chegou e pegou no lindão do filho e esteve ao meu lado super fofinho. E eu cheia de pressa porque tinha muita clientela para aviar. 

Não estou ainda em mim. Mas se encontrarem alguém com amigos melhores do que os meus, avisem! :)

#freudexplica

Sem comentários: