terça-feira, 22 de dezembro de 2015

A festa do João

O João estava muito ansioso, o calendário do advento funcionou mais como adrenalina para o seu próprio aniversário do que para o do Jesus (que é um amigalhaço do meu filho e até lhe escreveu uma mensagem*).

Tínhamos decidido fazer um lanche com alguns amiguinhos da escola e família.
Como o espaço ideal não surgiu, o meu escritório serviu de cenário, mais uma vez. O pai tratou de o esvaziar e limpar (porque nos últimos anos tem servido mais de armazém e arquivo morto, mas com vontade tudo se arranja). Eu agarrei-me à cozinha, à decoração, lembranças, máscaras, etc.

Não apareceram muitos meninos, penso que a altura do ano também não é boa e infelizmente vai ser sempre assim, mas estavam os melhores (digo eu), até a Inês veio, mas estava com tanta vergonha que nem o casaco tirou (apeteceu-me enchê-la de  beijos).

O João estava feliz. Às 20h já estávamos tranquilos, eu a fazer uma panela de sopa (e mais dois bolos para as festas do dia seguinte na escola e atl) e o João a explorar as prendas que recebeu.

Acabou por adormecer, exausto, no colo do pai, pouco depois de comer a sopa.
Eu li-lhe cada mensagem que chegou pelo Facebook do Ponto Jota (e do pessoal).
E o João delirou com cada palavra. Estava encantado.

*uma mensagem especial:
Tem um coração tão bom, tão bom, que depois de lhe ler as mensagens ficou pensativo. Eu achei que ele tinha sentido a falta de alguém e o meu coração encolheu. Ao ler o meu pensamento, resolveu ganhar coragem e disse-me:

João - mãe, o Jesus não escreveu nenhuma mensagem para mim?
Eu - o Jesus?????
João -  sim mãe, o Jesus, aquele que nasceu nas palhinhas e depois os malvados mataram na cruz.
Eu -  ...... [silêncio a tentar encontrar uma resposta divina]
João - Não mãe?
Eu - talvez tenha enviado pela Internet, tenho de ver novamente filho.

No dia seguinte disse-lhe que o Jesus tinha mesmo enviado mensagem (improvisei uma mensagem, que incluía o pai do céu). E a alegria dele, "a sério mãe?".
Sim filho, porque tu mereces o melhor do mundo. Mereces sorrisos sinceros, mereces pessoas que gostem verdadeiramente de ti, mereces o respeito e a lembrança daqueles que te trazem no coração. E isso será sempre o mais importante na tua vida. Tudo o resto, risca, apaga com muita força, limpa e deita fora. Cuida do teu coração, que é precioso. E não te deixes enganar por falsos profetas.

Pormenores da festa:
1 - camisola das tartarugas com nome. O João tinha escolhido o tema, e enquanto procurava ideias no pintrest viu e pediu-me uma camisola como um dos meninos. Comprei a camisola das tartarugas ninja na primark, estampei o nome em tecido e cozi na camisola;
2 - as pulseiras. O João dizia que os amigos queriam uma pulseira da festa dele. Foi mais uma coisa difícil de solucionar porque as empresas que fazem estas pulseiras de cetim personalizadas, tem um número mínimo de encomendas. Optei por estampar em tecido branco e cozer nas fitas de cetim normal. Ficaram giras nos miúdos. Uma espécie de TI da festa do João;
3 - lembranças. Para a escola e atl havia uma caixinha de lápis de cor. Para os que vieram à festa houve para além dos lápis, uma bolacha, feita por nós.
4 - o(s) bolo(s). Optei por imprimir em hóstia o tema da festa com o nome e imagem das tartarugas. Assim, uma simples cobertura de chantily podia fazer milagres e ser descartada facilmente para quem não gosta. Para o bolo de casa tínhamos as figuras das 4 tartarugas ninja (que o pai conseguiu arranjar para o efeito), por isso da hóstia  utilizei apenas a imagem da cidade nas laterais e o nome. Nos bolos da escola imprimi já a imagem redonda com 20 cm de diâmetro e na segunda-feira de manhã preparei o chantily em pó (com água por causa das possiveis intolerâncias) e coloquei a hóstia por cima. Rápido, simples e salva festas. [impressão de hóstia na confeipan. Mas também existe na cenários gulosos].

Sem comentários: