quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

É natal

Depois do aniversário do João, voltámos aos exames e consultas com a Maria Rita.

O espírito de natal sente-se na entrada das urgências dos hospitais públicos, (à semana porque ao fim-de-semana a troika mandou cortar no espírito e no natal). Nas salas de espera das consultas externas ou exames neonatais e pediátricos. Observar.

O espírito de natal sente-se quando os médicos nos explicam o funcionamento do nosso o corpo, o que está mal, os prós e os contras e como mãe percebo que tenho de fazer tudo pelos meus filhos, mesmo quando isso implica sofrimento. Sentir.

O espírito de natal está no teu coração quando aceitas. Quando compreendes que não pode ser de outra forma. Quando percebes que de tudo de mau que te podia acontecer isto é apenas uma gota no oceano. Aceitar.

O espírito de natal está nas lágrimas que não consegues controlar quando já estás exausta. Quando os outros fazem guerras por trocos que encontram no chão enquanto tu carregas o mundo às costas. Chorar.

O espírito de natal chega de mansinho e instala-se. Ensinas aos teus filhos que nem tudo na vida é bom, mas que podemos lutar para que não seja tão mau. Se aceitares e sorrires, se amares quem realmente precisa do teu amor e se desligares de tudo aquilo que não te faz bem. Ensinar.

O meu natal.
O meu natal será a aprender e a esperar,  a controlar e a aceitar. A amar e a desvalorizar. A guardar cada instante, cada sorriso e cada alegria para que a reserva de oxigénio não se esgote nos dias mais cinzentos e doridos.

Feliz natal. Feliz Natal a todos os que não consegui dizer de viva voz. Feliz Natal a todos os que gostam de passar por cá e ficar. Muito obrigada.

[a sessão de natal este ano foi muito especial, e o resultado ainda melhor, mas vai ficar para nós.
Deixo-vos o meu coração, o meu bem mais precioso, o que faz com que na minha vida seja todos os dias natal.]

Sem comentários: