terça-feira, 12 de abril de 2016

Obrigado Sérgio

A última vez que escrevi, ainda com as emoções à flor da pele e alguma revolta reprimida foi sobre a partida de Mr. Rabbit.
Sobre como uma empresa convoca um funcionário, pai de duas crianças pequenas para ir trabalhar por longos meses para o estrangeiro e lhe dá duas semanas para se despedir (entre o meu aniversário, a Páscoa e o aniversário do nosso querido sobrinho Pedro).

Quando recebi a notificação de um comentário aqui no blog, não sabia que ia chorar uns minutos depois. Era uma mensagem de esperança. E como é bom quando o ser humano se deixa de coisas e abraça o próximo.

Obrigada Sérgio, como tu dizes, não fica mais fácil, mas a tua mensagem serviu de  bálsamo. Abraço para vocês e para todos os pais que também sabem ser pai e mãe quando é preciso. 

Passámos um fim-de-semana de grande sofrimento. A Maria Rita tinha trazido uma gastroenterite vírica da creche e decidiu partilhar. Comecei na madrugada de sábado com vómitos e diarreia e sem dúvida fui a que sofreu mais (felizmente). O João começou a vomitar no sábado de tarde. Doente a tratar dos filhos doentes e sem força, completamente débil e adivinhem? A amamentar. A prova foi superada, sobrevivemos. E o João até ajudou a cozinhar.
Este era o primeiro fim-de-semana sem o pai. 
Tudo passa. E sabem, o meu coração parou quando a Maria Rita me chamou "mamã" pela primeira vez de forma sentida e as bochechas a rebentar de mimo. Tudo passa.

Sem comentários: