domingo, 1 de maio de 2016

Ser mãe

Ser mãe é acordar todos os dias e ter objectivos, metas e muito a aprender.
Ser mãe é ter coragem de viver com o coração nas mãos e de o tratar com delicadeza para que não nos falte.
Ser mãe é ouvir o instinto e agir por convicção.
Ser mãe é viver com a incerteza dos erros e com a esperança de criar elos e raízes.
Ser mãe é amar, transbordar de amor, entrar em estado de ebulição apenas com um sorriso, um abraço ou uma mão pequenina agarrada à nossa.
Ser mãe é nunca abdicar daquilo que somos mas gerir prioridades.
Ser mãe é suspirar de alívio quando os vemos felizes e viver angustiadas quando os sentimos tristes.
Ser mãe é antecipar, às vezes fazer trapézio sem rede.
Ser mãe é lutar, mesmo quando do outro lado está apenas um muro.
Ser mãe não é para todas, e nem todas as mães o são de facto.

E há mães que são mães e pais em simultâneo. E para essas hoje o meu abraço solidário. Porque toda a verdadeira mãe o consegue de facto, mas dói não ter com quem partilhar os medos, as angústias e as escolhas.

[no dia da mãe, estive ocupada a ser mãe (há mais de cinco anos, sem interrupção) e a ser filha. Estive ocupada a alimentar a árvore da vida.]

Sem comentários: