sábado, 11 de junho de 2016

Fim de um ciclo

Na quinta-feira foi a festa de final de ano lectivo do João.
O pré-escolar só termina oficialmente no dia 1 de Julho, mas os restantes  ciclos terminam agora e a partir desta semana os miúdos deixam de ter actividades pedagógicas e passam a ser lúdicas (as mais importantes, entenda-se!).

Aliás, eu nem sei porquê que existem 4 anos de 1° ciclo, se as criancinhas já terminam o pré-escolar a ler, escrever e fazer contas,  e até são avaliadas por isso. Grande "fuck". Ok, passamos à frente.

O João tem 5 anos. O João é mais uma daquelas crianças que completa os 6 anos entre 16 de Setembro e 31 de Dezembro.
Pensei muito sobre isto. Pensei muito se adiava a entrada na primária ou se arriscava. Ouvi a opinião de profissionais.  E ouvi o meu filho, que tem 5 anos mas é uma pessoa, com sentimentos, opiniões e pode decidir também ele o futuro próximo.

A professora entende que pedagogicamente ele está apto. Em todas as áreas completamente capaz de corresponder às apetências do ensino básico.
A pediatra e a psicóloga entendem que se o João adiar a entrada no básico vai desmotivar e entrar  em estado vegetativo em termos pedagógicos nos próximos anos.
O João quer muito ir para a primária e desde que começou este ano lectivo que a única preocupação dele é se falta muito.

A minha única dúvida era realmente o lado emocional. O João é brincalhão, é irrequieto, desafia os colegas, não consegue estar muito tempo a fazer a mesma coisa. E todos sabemos como é o ensino em Portugal, se estiver  cansado de estar sentado não só não pode parar como ainda é possível que fique de castigo e passe o intervalo a terminar os trabalhos!!!!

Não tive dúvidas em retê-lo na creche, entrou para o pré-escolar já com os 3 anos, prestes a fazer 4. Mas agora, tinha muitas dúvidas que retê-lo tivesse efeitos positivos no lado emocional dele.
Por outro lado o João mostrava estar apto a novos desafios emocionais, tanto é que preferia mudar de escola, trocar o certo pelo incerto, e passar para uma escola onde não conhecia ninguém.
Não seria isto o sinal que emocionalmente estaria completamente capaz? Sim.

O João já está matriculado e irá iniciar o ensino básico em Setembro. Não sabemos em que escola, porque como a entrada é condicional, pode não ter vaga nas primeiras opções, mas será certamente uma nova etapa da vida dele.

Neste momento não estou preocupado. Ele está bem, está feliz. E os próximos obstáculos vão ser vividos com serenidade. Não vale a pena questionar a legislação (é o que temos) e também pouco me importa se ele vai ser um aluno excelente. O que eu quero mesmo? É que ele seja feliz e saudável.

Por isso, o João foi finalista. Vestiu a pele de um "engenheiro" e cantou e dançou.

Agora brinca muito filho, brinca tudo o que puderes, que vem aí muitas hora de rabo alapado!!!

Sem comentários: