segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Será que o subconsciente tem alarmes?

Esta noite tive um sonho. Metia confettis e serpentinas, mas foi um sonho demoníaco.

Não entrou o palhaço assassino, nesta curta metragem os intervenientes eram os mesmos que no ano passado por esta altura me puxavam o tapete. E eu que não sou especialista em trapézio sem rede tentava equilibrar a razão e a emoção e sem saber matava de vez a vontade de lutar.

Eu já durmo muito pouco e passei um fim-de-semana muito intenso a limpar cocós.
Por isso quando abri os olhos suspirei de alívio por ver o meu filho bebé a dormir tranquilo. Ele que também entrava no sonho e praticamente tinha sido engolido por gaitas, buzinas e papéis de muitas cores.

Depois de tentar racionalizar, juntei as peças, cruzei os dados (sinto que passei ao lado de uma grande carreira) e percebi que foi o subconsciente aos gritos em forma de alarme. E até conseguiu juntar na mesma curta metragem episódios diferentes, em anos distintos e com personagens que nem se conhecem (ah máquina inteligente!).

Por isso querido subconsciente tenho-te a dizer que agradeço a lembrança (qual facebook do meu cérebro), mas não escolheste um dia bom!


Já participaram no Passatempo do quadro de nascimento?  

Sem comentários: