segunda-feira, 6 de março de 2017

Amar pelos dois

Infelizmente ou felizmente não ando muito informada sobre alguns assuntos que se passam em Portugal e no mundo.
Porque o meu Mundo anda aqui às voltas e voltas a tentar encontrar um astro maior que traga a verdade aos meus dias ou uma lua que possa iluminar as minhas noites.


Não percebi muito bem como funcionou a escolha da música para o festival da canção e qual foi o processo, nem me interessa.
Não conheço as outras músicas e também não vou ouvir.
Se esta é uma música de festival? Não, não me parece. Mas já tivemos verdadeiras músicas de festival e ganhámos alguma coisa?

Sei que este estilo de música não agrada a todos. Principalmente aos brutos invertebrados e assumidos que até têm alergia a ouvir os violinos de fundo.
Mas eu sou uma romântica incurável. Haja alguém que o seja, para poder haver músicas lindíssimas assim.

Não sei muito sobre o festival da canção, nem do Salvador Sobral. Sei apenas que foi a irmã Luísa Sobral que escreveu a música para ele levar ao festival e sei que tanto música como letra são lindíssimas.

Pudesse o mundo estar cheio de amor. Pudesse ser esta letra a realidade dos habitantes deste mundo.
Leiam apenas e vejam se o poema não é lindo.

---

Amar pelos dois

Se um dia alguém, perguntar por mim
Diz que vivi para te amar
Antes de ti, só existi
Cansado e sem nada para dar

Meu bem, ouve as minhas preces
Peço que regresses, que me voltes a querer
Eu sei, que não se ama sozinho
Talvez devagarinho, possas voltar a aprender

Meu bem, ouve as minhas preces
Peço que regresses, que me voltes a querer
Eu sei, que não se ama sozinho
Talvez devagarinho, possas voltar a aprender

Se o teu coração não quiser ceder
Não sentir paixão, não quiser sofrer
Sem fazer planos do que virá depois
O meu coração, pode amar pelos dois

---

É pois. Então que se lixe o resto.
Vamos sentir e amar. Amar por nós e por quem não consegue fazê-lo.

Sem comentários: