sábado, 20 de maio de 2017

Ser mãe é não fazer planos

Assim, sem mas...
Não faças planos para a noite, porque eles podem não dormir.
Não faças planos para o fim-de-semana porque eles podem estar doentes.
Não faças planos para sair a horas de casa porque eles podem não colaborar.
Não faças planos para um passeio com gargalhadas porque eles podem estar cansados e fazer uma birra do tamanho de um camião.
Não faças planos. Não faças.

Ao terceiro deixei de fazer planos. Olho apenas para o calendário para ver as notas que se repetem: "João - almoço", "Maria Rita - ecografia", "José - vacinas" e isto a multiplicar.

Há meses piores, meses que se conjugam as consultas com os exames e com mil e uma actividades.

E há meses que a isto se juntam defeitos e feitios.

Tenho a Maria Rita com varicela. Está sol e calor e ela odeia estar fechada em casa.
Tenho o José com 4 meses, chato depois de 3 vacinas. Tenho de trazer comida para casa, porque as cenas acabam e é preciso repor.
Nem sempre é possível fugir. E já aprendi a não fazer planos.
A vida já me ensinou que a tenho de viver no fio da navalha, assim, sem saber o que será o jantar.

A vida já me ensinou que ser mãe é não fazer planos. Mas não me ensinou a matar fantasmas, monstros e meretrizes malabaristas.

A vida vai-me dando tempo para respirar com as gargalhadas dos meus filhos e fé para acreditar que os meus anticorpos vão proteger o José da varicela da irmã.

E quando mais nada resultar? Tenho o plano Z!

1 comentário:

Matilde disse...

E pensar que ate ha bem pouco tempo era so o Joao... Digo isto a olhar para ele com os bracos bem abertos de sorriso espontaneo como que a proteger os manos :)
E viver um dia de cada vez ;)
Bjinhosss
https://matildeferreira.co.uk/