segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Entre o céu e as trevas

Se o inferno existe é isto. É um país a arder. Imagens repetidas de gritos e sofrimento. Um calor sufocante, o fumo que nos deixa sem conseguir respirar.

O céu pesado como se nos fosse cair em cima. E esperar de olhos na televisão ou nos meios de notícias por mais mortos, mais desgraças, mais histórias do inferno das chamas.

"O fogo é o maior ladrão", lembro-me de ouvir esta frase desde pequena e nunca gostei de ver as labaredas de perto. Talvez por me sentir demasiado pequena, demasiado impotente perante este monstro.

Mas o que eu não consigo perceber é como chegamos até aqui? Como é que este inferno nos consome e nada se faz.
Sinceramente não sei qual é a solução. Mas por algum lado é preciso começar.

Planeamento? Prevenção? Limpeza? Leis firmes? Justiça? Penalizar? Acabar com os negócios pouco claros?

Não sei, mas chega de comissões inquérito, chega de grupos de trabalho. Se não são capazes de agir, façam um apelo ou referendo à população, aos técnicos e aprovem com urgência um plano exequível e digno.

Hoje devíamos todos estar de luto. Sair à rua. Revoltarmo-nos. É nestes momentos que apetece fazer justiça com as próprias mãos.

Sem comentários: